Radio Arco iris FM
Publicidade
Publicidade
Cotriguaçu/MT
Min.
Máx.
Agente diz que preso entregou bilhete oferecendo até R$ 100 mil para que deixasse entrar celulares em presídio de Anápolis
15/03/2019

Detento ainda alega que precisa dos telefones para manter contato com a família. Servidor disse que em nenhum momento pensou em ficar com o dinheiro: 'Nada paga a honestidade'. Servidor denuncia que recebeu oferta de suborno por carta de preso, em Goiânia Um agente de segurança prisional denuncia que recebeu um bilhete com tentativa de suborno por parte de um detento do Presídio Estadual de Anápolis, a 55 km de Goiânia. O autor da carta ofereceu até R$ 100 mil para que o servidor deixasse entrar celulares na cadeia. “O senhor não quer ganhar um dinheiro extra em uns rádios? ‘Ajuda nois’, chefe! Uns 50 mil a 100 mil a cada 15 celulares, o senhor nos ajuda? Ou o senhor faz a sua oferta para mim”, escreve o detento. Na carta, entregue na quarta-feira (13), o preso ainda alega que precisa dos celulares para manter contato com a família. “Estamos neste sofrimento aqui e precisamos de uma força para sabermos como está a nossa família”, alega o preso. O bilhete possui 15 linhas e foi entregue ao agente Maicol Victor Barbosa durante o banho de sol no pátio do presídio. Ele se surpreendeu com a proposta. “Num primeiro momento foi uma reação de nervoso, eu fiquei realmente nervoso com a situação pelo fato de nunca ter dado brecha para esse cidadão para ele me entregar este bilhete”, afirma o agente. Autor da carta oferece R$ 100 mil para que celulares entrassem em cadeia de Anápolis, Goiás Reprodução/ TV Anhanguera Denúncia Maicol ressalta que não teve dúvidas em denunciar o detento responsável pela tentativa de suborno. A carta foi entregue à direção do presídio. "Qualquer valor em dinheiro, nada paga a honestidade, aquela tranquilidade de você estar indo e vindo aonde quiser. Não ter que ficar na mão, porque, com certeza, você vai ficar na mão de um cidadão desse", diz o agente. O preso foi encaminhado à delegacia de Anápolis, onde foi lavrado o auto de prisão em flagrante. O caso deve ser investigado pela Polícia Civil. “Foi feita uma ocorrência policial, vai ser aberta uma sindicância e, com certeza, a pena do preso será aumentada", afirma Maxuel Miranda das Neves, presidente do Sindicato dos Agentes Prisionais de Goiás. Segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), o interno responsável pela carta se trata de Heyder Oliveira Batista Ribeiro Da Silva. Segundo apurou a TV Anhanguera, ele já respondia por roubo e homicídio. Com a tentativa de suborno, ele também deve responder por corrupção ativa. O G1 não conseguiu localizar a defesa do preso. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
Fonte: G1
21:00 as 21:00
Peça a sua música!
Envie seu Pedido Musical preenchendo todos os dados abaixo:
Atendimento
Avenida sete de setembro - Cotriguaçu/MT
Ligue agora
(66) 3555-1217
Horário de atendimento
07:00 AS 18:00 HS